André Munhoz de Argollo Ferrão

Professor Livre Docente da Universidade Estadual de Campinas

Breve C.V.:

André Munhoz de Argollo Ferrao, Professor Livre Docente da Universidade Estadual de Campinas. Doutor em Arquitetura e Urbanismo, Mestre em Engenharia Agrícola, Engenheiro Civil, Arquiteto e Urbanista. Professor do Programa de Pós-graduação em Ensino e História de Ciências da Terra, do Instituto de Geociências da Unicamp. Pesquisador do Cepagri-Unicamp, Coordenador do Centro de Estudos e Pesquisas em Desastres – Ceped-Unicamp. Autor do livro Arquitetura do Café. Criador do Canal Arquitetura do Café (YouTube / Facebook e Instagram). Projeto Arquitetura do Café.

«Broa de milho no território do café: patrimônio alimentar e agricultura familiar na Serra do Caparaó, estado do Espírito Santo, Brasil».

Sección: Máquinas, edificios y paisaje. Buenas Prácticas en el Patrimonio Industrial

O café e o milho apresentam expressiva relevância no contexto agrícola brasileiro, compreendendo vínculo econômico e histórico, diretamente relacionados à formação de tradições alimentares locais e regionais. A presença de movimentos de valorização de produtos de qualidade e associados à agricultura familiar tem conquistado espaço no mercado, principalmente cafeeiro, obtendo classificações e certificações de acordo com a origem. Tal é o caso da patrimonialização recente do café do Caparaó por meio da Indicação Geográfica, abordando território situado entre os estados de Minas Gerais e Espírito Santo, no Brasil. A aproximação de hábitos culturais patrimonializados, como a quitanda, pode ser brevemente associada à produção caseira de doces de tabuleiros para consumo na merenda e em refeições intermediárias, principalmente por mulheres no contexto familiar. Sendo assim, a patrimonialização cultural desses alimentos reforça, por meio da afetividade e sentimento de pertencimento, a identidade territorial principalmente dos atores que os produzem. Como objetivo, deseja-se analisar a presença do café e da broa de milho na alimentação cotidiana de residentes e produtores locais como patrimônio alimentar na região do Caparaó. Foi conduzida uma investigação qualitativa, descritiva e de cunho etnográfico. O trabalho foi fundamentado na pesquisa de campo e observação participante, realizadas no ano de 2020, na comunidade Fazenda Alegria, situada na cidade de Iúna, Espírito Santo, Brasil. Em diversos contextos alimentares, foi possível identificar a presença da broa de fubá “temperada” com melado ou açúcar mascavo como merenda de consumo diário pelos produtores da região, tanto no contexto doméstico quanto no trabalho na lavoura. Para tanto, os hábitos alimentares locais vinculados ao café e ao milho evidenciam a importância da salvaguarda de tais produções alimentares, marcadas pela comensalidade, identidade e afetividade.

«Coffee with bread: family farming and food heritage in the Caparaó region, Espírito Santo – Brasil».

SECTION: Machines, buildings and processes. Best Practice in Industrial Heritage.

Coffee and corn have significant relevance in the brazilian agricultural context, comprising an economic and historical bond, directly related to the formation of local and regional food traditions. The presence of movements that value quality products and family farming associated has conquered space in the market, especially the coffee one, obtaining classifications and certifications according to their origin. As the case of the recent patrimonialization of Caparaó coffee through the Geographical Indication, approaching the territory located between Minas Gerais and Espírito Santo, in Brazil. The approach of heritage cultural habits in the states, such as the quintanda, can be briefly associated with the homemade production of sweets for consumption as snacks and in intermediate meals, mainly by women in the family context. The cultural heritage of these foods reinforces, through affection and a sense of belonging, the territorial identity, especially of the actors who produce them. The objective is to analyze the presence of coffee and corn bread in the daily diet of residents and local producers as a food heritage in the Caparaó region. A qualitative, descriptive and ethnographic investigation was conducted. The work was based on field research and participant observation, carried out in 2020, in the Fazenda Alegria community, located in the city of Iúna, Espírito Santo, Brazil. In different food contexts, it was possible to identify the presence of cornmeal bread “seasoned” with molasses or brown sugar as a daily snack for producers in the region, both in the domestic context and in the work in the fields. Therefore, local eating habits linked to coffee and corn show the importance of safeguarding such food productions, marked by commensality, identity and affection.